Profissionais de saúde infectados pelo Coronavírus na Paraíba já somam 66%

Profissionais de saúde infectados pelo Coronavírus na Paraíba já somam 66%

O número de profissionais de saúde infectados pelo novo coronavírus na Paraíba sofreu um aumentou de 66% em uma semana. No boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgado nesta terça-feira (21), o número subiu para 45. Há uma semana, no dia 14 de abril, 27 profissionais atestaram positivo para o vírus. Estão incluídos nestes números médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, auxiliares de enfermagem, dentre outros profissionais da área da saúde.

Os dados do boletim revelam que a Paraíba havia diagnosticado, até a manhã desta quarta-feira (22), 301 pessoas com a Covid-19. O número de profissionais de saúde infectados representa 17,1% do total.

“Os profissionais de saúde estão na linha de frente e precisam de todo o suporte das unidades de saúde para atenderem bem os pacientes e não serem contaminados. Quanto mais médicos infectados, menos profissionais teremos para enfrentar essa batalha”, destaca o presidente do CRM-PB, Roberto Magliano. Ele foi um dos médicos infectados pela Covid-19 e está entre os mais de 100 paraibanos recuperados.

Para tentar aumentar a segurança dos profissionais de saúde em seus locais de trabalho, o CRM-PB tem visitado hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) na Paraíba para verificar a quantidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), respiradores, leitos e profissionais de saúde, como está sendo feito o fluxo de pacientes e alertando aos médicos sobre a necessidade de notificação de todos os casos de síndrome respiratória, mesmo as leves e moderadas.

Desde o início do mês de abril, uma equipe do Conselho vem visitando unidades de saúde de referência e retaguarda para atendimento a pacientes com coronavírus nas cidades de João Pessoa, Cajazeiras, Patos, Monteiro, Sumé, Serra Branca e Campina Grande. “Estamos informando, conversando e ouvindo as queixas e preocupações dos médicos. Precisamos de segurança e equipamentos para podermos prestar o melhor atendimento à população”, completou o conselheiro e membro da Comissão de Enfretamento ao Coronavírus do CRM-PB, Bruno Leandro de Souza.

Os médicos do Estado podem ainda fazer denúncias através de um canal criado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), pela internet, e informar as falhas na infraestrutura de trabalho. Na Paraíba, o CRM já recebeu denúncias de médicos de hospitais de João Pessoa, de PSFs de Itaporanga, Patos e Campina Grande, além de UPAs de Bayeux e Guarabira. As principais queixas são em relação à falta de EPIs (máscaras, luvas, gorro, óculos ou protetor facial, avental), falta de insumos, exames, material para higienização e de recursos humanos.

Comentários

Outras Notícias