Médica Nise Yamaguchi é a depoente de hoje na CPI da Covid

Médica Nise Yamaguchi é a depoente de hoje na CPI da Covid

CPI da Covid ouve nesta terça-feira, 1º, a médica bolsonarista Nise Yamaguchi. Conhecida por defender o uso de cloroquina para tratamento precoce da covid-19, ela deverá explicar ao colegiado a suposta participação no “gabinete paralelo” que orientava o presidente Jair Bolsonaro em assuntos relacionados à pandemia.

Nise foi mencionada em dois depoimentos anteriores feitos à CPI: do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta e do presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres

Nos dois, a  oncologista foi associada ao aconselhamento do uso de remédios sem eficácia comprovada para a covid-19. Barra Torres afirmou que Nise defendeu a mudança da bula da cloroquina, para acrescentar recomendação do uso do medicamento para tratamento da doença. 

A ideia teria sido sugerida em uma reunião no Palácio do Planalto, apresentada na forma de uma minuta de decreto. “Esse documento foi comentado pela doutora Nise Yamaguchi, o que provocou uma reação, eu confesso, até um pouco deseducada ou deselegante minha”, contou o presidente da Anvisa.

A médica, no entanto, nega. O autor da minuta, segundo Nise, é o tenente da Marinha Luciano Dias Azevedo, que também pode ser chamado a depor na CPI. O senador Humberto Costa (PT-PE) apresentou requerimento de convocação, mas o pedido ainda não foi votado.

Mandetta, também em depoimento à CPI, contou que era recorrente encontrar médicos que não eram da equipe do ministério em reuniões sobre a pandemia. Nessas ocasiões, segundo ele, Nise era “chamada para dar essas coisas sobre cloroquina”. 

Comentários

Outras Notícias